Alasca, sua danada, quem é você?

28/01/2014

O PRIMEIRO AMIGO
A PRIMEIRA GAROTA
AS ÚLTIMAS PALAVRAS

Já comecei 2014 requebrando no estilo Terra Samba depois que li esse livro. Atingi uma meta maravilhosa de 4 livros nesse mês e esse, com certeza, foi o melhor.

Tive a sorte de ganhar essa obra de arte de uma amiga (beijinho, Mari) no amigo secreto do ano passado e logo comecei a ler. Como terminei só em janeiro, considerei essa leitura a primeira desse ano.

A menina da capa representa a Alasca, que dá título ao livro, mas eu imaginei ela totalmente diferente. Na minha cabeça, a minha Alasca é uma Emily Browning com cabelos meio loiros/alaranjados, só que sempre presos (e bem bagunçados!). Você, que leu a história, consegue explicar mais ou menos como imaginou a Alasquinha?

Bem, ao meu ver, mesmo tendo o nome estampado junto com a sua foto na capa, a Alasca não é a personagem central. Para mim, junto com ela, os personagens principais são o Miles (o narrador-personagem) e o Coronel.

Não quero me estender na sinopse, porque tem bastante gente resenhando esse livro, mas posso adiantar que a história começa na busca do Miles pelo Grande Talvez, quando ele sai da casa dos pais, abandonando sua zona de conforto, e vai estudar numa escola nova, onde conhece o Coronel e a Alasca. Esse é o cenário de praticamente toda a trama e, durante a maior parte das páginas, o Miles vai nos contando como foi  viver uma realidade totalmente diferente da que estava acostumado, conhecer pessoas incríveis e se apaixonar.

Daí você, meu amigo, está felizão lendo a história, no ápice da alegria literária, quase fazendo amor com o livro, quando algo acontece. E esse algo você só vai saber lendo, porque eu não sou nem louca de te contar.


É exatamente o tipo de livro que eu gosto: leitura suave, personagens INCRÍVEIS e apaixonantes, acontecimentos inacreditáveis e repentinos, começo contagiante e final bem construído. Não me decepcionou nem um pouco. Até a edição é super caprichada, com folhas estilo "recicladas" e letras bem dispostas, o que torna a leitura bem ligeira.

Minha personagem favorita? Quem será?

Juro pra vocês que eu odiava (repita comigo: o-d-i-a-va) a Alasca, mas algo fez com que eu amasse essa menina. Antes eu achava ela muito radicalzinha, daquelas que adoram provocar o amiguinho e depois falar "desculpa, mas eu sou comprometida, então fique me querendo, beijos". Achei que no começo ela era muito hipsterzinha forçada, sabe? Revoltada com qualquer coisa, com mudanças de humor chatas pra caralho (olha eu falando palavrão, que feio). Massss depoisssss...


Se você gostou de ler A Culpa é das Estrelas, vai amar Quem é Você, Alasca?
PS: Não decidi qual o meu favorito entre os dois.



- Cruzes! Não posso ser uma dessas pessoas que ficam sentadas falando que pretendem fazer isso e aquilo. Eu vou fazer e pronto. Imaginar o futuro é uma espécie de nostalgia.

- Como assim? - perguntei.

- Passamos a vida inteira no labirinto, perdidos, pensando em como um dia conseguiremos escapar e em quanto será legal. Imaginar esse futuro é o que nos impulsiona para a frente, mas nunca fazemos nada. Simplesmente usamos o futuro para escapar do presente."

(páginas 54-55)




Esse marcador de páginas lindo foi uma amiga muito querida que me enviou por correio, diretamente da França. Já tá todo amassadinho, mas cada marquinha tem um pedaço de cada história que ele marcou. (Merci, Jenny ♥)


Meu perfil no SKOOB

Manie
Estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. Tenho 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tento ver graça nas coisas simples do dia-a-dia.

Você poderá gostar também:

17 comentário (s)